Vereadores entregam comenda para secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública
Por Redação Publicado 6 de abril de 2018 às 08:31hs

Os vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande, entregaram a Medalha “Arlindo Andrade Gomes” para o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira. A solenidade aconteceu durante a sessão desta quinta-feira (5).  A comenda foi proposta pelo vereador Delegado Wellington embasada pelo Decreto Legislativo nº 1799/18.

Puxando o histórico do secretário, o vereador Delegado Wellington falou por todos os parlamentares sobre o homenageado. “Ele que iniciou sua carreira como Escrivão de Polícia em 1990. Veio galgando por meio da sua competência trabalhando em unidades policiais estratégicas. Ele foi titular da Defron (Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira), fez um excelente trabalho como delegado regional em Dourados, conhece a realidade do nosso Estado, principalmente, sobre o convênio federal que não agrega nada para este Estado e a Polícia Civil trabalha de forma brutal e não tem retorno nenhum da Instituição”, pontuou. Na sequência o vereador disse que as toneladas de drogas apreendidas em MS custam aos cofres públicos quase 12 mil reais, o que reforça a necessidade da contrapartida do Governo Federal. “Precisamos dar prioridade a fechar a fronteira porque o que acontece lá acontece aqui. Pelo seu excelente trabalho, secretário, sinta-se homenageado pelos 29 vereadores”, finalizou.

O Secretário Videira destacou que a medalha só reforça o compromisso dele com a Segurança Pública, com a Casa de Leis e com o país. Videira também falou dos desafios e conquistas. “As ações realizadas aqui, no Mato Grosso do Sul, têm reflexo no país inteiro porque a Segurança Pública é pauta obrigatória em qualquer discussão. Principalmente, neste momento ímpar em que o Rio de Janeiro sofre intervenção. Nós temos uma fronteira vasta, o Paraguai tem quase 1.500 km de divisa. Somos corredor de drogas armas e diversos outros produtos ilícitos que têm como destino os grandes centros”, explicou e deu continuidade falando do do que estamos enfrentando. “Temos um desafio. Não só fornecer segurança pública para o nosso Estado como para todo o país e também para outros países que recebem estas drogas que passam por nosso território. Nós não produzimos nem maconha nem coca. Mas são por nossas rodovias, portos e aeroportos que este flagelo chega as outras localidades. O tráfico de drogas é internacional e interestadual, mas temos que cuidar muito também do nosso tráfico doméstico. São nossos filhos, familiares que são as vítimas”, pontuou

O homenageado falou ainda sobre as consequências do tráfico e da repressão ao mesmo. “Se nós temos obtido bons resultados contra o tráfico, temos maior compromisso em reprimir o resultado do tráfico doméstico: furto, roubo e homicídio. Nós temos brigado muito para buscar recurso federal. Temos de 16 mil para 17 mil presos e desses 7 mil são fruto do tráfico nos custando mensalmente 11 milhões de reais. Dinheiro esse que poderíamos investir não só  em segurança pública, mas na saúde, educação, infra-estrutura e em correlação com o tráfico outros crimes dele derivados”, lembrou.

Para Videira, Mato Grosso do Sul ter o melhor índice de elucidação de homicídios, como o mesmo enfatizou, em mais de 70% não é o suficiente.  “Temos que aumentar o volume e temos feito isso com excelência. De 300 toneladas apreendidas em 2016 fomos para 427 toneladas, ou seja, aumentamos a apreensão em 46% em 1 ano. Todavia, nós temos ainda muito a melhorar em relação a furtos e roubos que criam uma sensação de insegurança muito grande”, ponderou.

Ele finalizou garantindo honrar muito a comenda de forma a retribuir a confiança da honraria e convocou: “Quero conclamar todos os membros para que juntos consigamos vencer a criminalidade e proporcionar uma Campo Grande que todos merecemos. Me coloco à disposição de todos os vereadores e peço apoio para que consigamos cumprir com esta missão”.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!