Um salto no mercado nacional de morangos
Por Redação Publicado 27 de novembro de 2015 às 16:11hs

Seminário em Alfredo Vasconcelos (MG) antecede processo de certificação que pode colocar o município à frente na garantia de qualidade do fruto e sustentabilidade do setor

A Cooperativa Agropecuária de Alfredo Vasconcelos (Cooprav), em parceria com o Sebrae Minas, realiza, no dia 2 de dezembro, o Seminário do Morango. O evento vai reunir especialistas nas áreas de manejo, controle de pragas, qualidade de sistemas de produção e segurança de alimentos. Na ocasião, os produtores da Cooprav vão lançar uma nova linha de produtos certificados, que deve colocar o município na liderança do mercado nacional de morangos especiais, produzidos com sustentabilidade ambiental, social e econômica.

A certificação é a PIMO – Produção Integrada do Morango, que assegura ao mercado que o produto é livre de substâncias químicas e biológicas nocivas à saúde, respeitando normas que garantem segurança e respeito aos trabalhadores, ao ambiente e, claro, aos consumidores. “Segundo especialistas da Embrapa, no Brasil só existem seis produtores certificados em PIMO. Esperamos assumir a liderança no país, já que estamos em vias de certificar sete produtores de Alfredo Vasconcelos em dezembro próximo”, explica o analista do Sebrae Minas José Tarcísio Fagundes de Paula.

O seminário é parte das ações do Sebrae Minas no projeto de estímulo à expansão de mercados do morango fresco de Alfredo Vasconcelos, segundo maior polo produtor de Minas Gerais. A produção anual de morangos no município, que envolve cerca de 80% da população de sete mil habitantes, é estimada em 1,865 tonelada.

Em 2010, o Sebrae Minas orientou os produtores a criarem uma Central de Negócios para organizar processos comuns de compra, venda e divulgação dos produtos. Dois anos depois, a Central se transformou na Cooprav, que hoje reúne 58 produtores rurais – em 2009 eram 32. A Cooprav comercializa os morangos sob a chancela de uma única marca: a Frutano, criada por meio do programa de consultoria tecnológica do Sebrae, o Sebraetec.

Os trabalhos de organização e aprimoramento da gestão da atividade rendeu aos produtores resultados como redução dos custos de produção, melhoria das técnicas produtivas e da qualidade dos produtos, aumento da margem de lucro dos produtores e expansão de mercados.

Sobre a PIMO

As propriedades que passam por este processo de certificação têm suas atividades organizados para garantir a rastreabilidade de todas as estapas produtivas. Para obter a certificação PIMO, a propriedade só pode fazer o uso de agrotóxicos registrados para a cultura do morango, mediante o monitoramento das pragas. Os trabalhadores que manipulam esse tipo de produto precisam ser devidamente treinados e usar os equipamentos de proteção individual recomendados.

O produtor que atender todos os critérios previstos na certificação recebe um certificado que lhe dá o direito de usar o selo da PI-Brasil, com os seguintes dizeres: Brasil Certificado – Agricultura de Qualidade, com a chancela de uma certificadora, credenciada pelo Ministério da Agricultura e do Inmetro.

Especialistas que participarão do Seminário do Morango

Fagony Fayer Calegário – Engenheira agrônoma pela Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” – ESALQ/USP (1993). Mestre em Ciências Agrárias (Fisiologia Vegetal) pela UFV e doutora em Agronomia pela ESALQ/USP. Coordena os Programas de Produção Integrada de Morangos no Estado de São Paulo e de Capacitação de fiscais agropecuários de vinhos e bebidas em segurança de alimentos e avaliação da conformidade, ambos por demanda do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Gilberto Bernardo de Freitas – coordenador geral dos trabalhos da PIMO com os produtores da Cooprav – Frutano. Professor titular da Universidade Federal de Viçosa (UFV), onde desenvolve atividades de ensino, pesquisa e extensão nas áreas de Agroecologia e Fruticultura Tropical.

Humberto Baungartem Stein – Engenheiro Agrônomo, com mestrado em Entomologia – Controle Biológico Conservativo – Universidade Federal de Lavras (UFLA), com atuação direta com a COOPRAV, na PIMO.

Bruno Almeida de Melo – Engenheiro agrônomo, mestre e doutorando em controle e manejo e pragas pala UFLA. Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia – Sudeste de Minas Gerais – Campus Barbacena, com atuação direta na COOPRAV, na PIMO.

Informações e inscrição – Cooprav: (32) 3367-1028

Fonte: Portal do Agronegócios

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!