SuperAmas termina hoje com expectativa de 2,5 mil visitantes
Por André Farinha Publicado 27 de setembro de 2017 às 10:30hs

Termina nesta quarta-feira (27) a 27º SuperAmas 2017 (Congresso e Exposição Sul-Mato-Grossense de Produtos e Serviços para Supermercados, Mercearias e Conveniências). O evento, que começou na terça-feira (26), reúne empresários do segmento varejista de alimentos no Centro de Exposições Rubens Gil de Camilo, onde acontece uma feira com mostra de produtos e serviços diversificados para atender a necessidade do empreendedor.

De acordo com a organização, a expectativa é reunir 2.500 visitantes que terão a oportunidade de adquirir novos conhecimentos, ampliar relacionamentos, refletir sobre as tendências do mercado e especialmente fazer negócios. A novidade desse ano fica por conta da área exclusiva para indústrias.

Nestes dois dias, os participantes puderam conferir visitas técnicas, congressos de palestrantes e a feira de negócios. Conforme o presidente da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), João Sanzovo Neto, a programação tem como objetivo mostrar aos varejistas novidades sobre gestão, tecnologia e o comportamento do consumidor, nos temas pautados para o maior encontro de negócios do varejo de Mato Grosso do Sul.

As atividades não são simultâneas, possibilitando a participação de todos os visitantes. Serão cerca de 500 marcas de produtos, equipamentos e serviços para supermercados. Os expositores, além de apresentar novidades, farão negociações exclusivas no ambiente da feira.

Abertura

Na abertura da, o presidente da Fiems, Sérgio Longen, falou sobre o momento favorável para o setor produtivo do Estado e destacou, ainda, a importância da sintonia entre a indústria e o comércio para que haja um bom desempenho das atividades. “Em nível estadual, tivemos importantes avanços, como a repactuação dos incentivos fiscais, que dará segurança jurídica e tranquilidade para os empresários que aqui estão e que pretendem trazer seus investimentos, assim como o Refis, que oportunizará aqueles que tiverem débitos com o Estado regularizarem a situação”, pontuou, acrescentando que, em junho deste ano, o setor produtivo ganhou um prazo de 15 dias para o pagamento de ICMS na entrada de mercadorias no Estado.

O presidente da Fiems também comentou o andamento das reformas estruturantes, como a regulamentação da terceirização e aprovação da reforma trabalhista, e as reformas da Previdência, tributária e política, que tramitam no Congresso Nacional. “Outro ponto que gera otimismo para o setor é a recuperação da economia, com redução da inflação, dos juros e recuperação da geração de empregos”, acrescentou.

Também na abertura, o governador Reinaldo Azambuja falou sobre o equilíbrio apresentada pela cadeia produtiva do Estado. “Porque de nada adianta o agronegócio estar bem, se a indústria e o comércio vão mal, e vice-versa. É este equilíbrio que permite a geração de emprego, renda e o desenvolvimento do nosso Estado, que graças a gestão, com cortes e mudanças necessárias, é pujante e continua crescendo”, pontuou.

Responsável pela organização da feira, o presidente da Amas (Associação Sul-Mato-Grossense de Supermercados), Edimilson Veratti, também fez um discurso de otimismo, com destaque para uma recente conquista do setor supermercadista, que passou a ser considerado como atividade essencial. “Defendemos a livre iniciativa e, agora, cada empresário poderá decidir se quer abrir ou fecha as portas nos feriados, uma conquista muito importante para nós”, comemorou, citando os números do segmento que emprega 22 mil trabalhadores e projeta crescer 1% neste ano.

Presidente do SindSuper (Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de Campo Grande), Adeilton do Prado falou sobre a reforma trabalhista como um importante avanço para o setor. “Tanto que chamamos de modernização trabalhista, que vai melhorar a relação capital x trabalho e patrão x empregado”, salientou.

 

(Com informações da assessoria de imprensa da Fiems)