SEMED terá R$ 2,2 milhões a mais de investimento na merenda
Por Redação Publicado 10 de fevereiro de 2017 às 07:41hs

A secretária de Educação Ilza Mateus de Souza participou nesta quarta-feira, em Brasília de evento com o Ministro da Educação, Mendonça Filho, onde foram anunciados os novos valores de repasse aos estados e municípios para a complementação da merenda escolar, através do Pnae (Programa Nacional de Alimentação Escolar).

O reajuste será de 20% para alunos do ensino fundamental e médio, que representa 71% do público atendido pelo Pnae. Para Campo Grande, o repasse anual previsto através do programa em 2017 é de R$ 11 milhões, porém, com o reajuste, esse valor passará para R$ 13,2 milhões.

O Pnae é responsável por transferir recursos suplementares destinados a merenda para estados e municípios, com o objetivo de suprir as necessidades nutricionais dos alunos de toda a educação básica matriculados em escolas públicas, filantrópicas e comunitárias conveniadas.

Segundo informações do chefe da Divisão de Apoio Administrativo da Superintendência de Abastecimento Alimentar, Hisashi Higuchi, o valor extra será fundamental para garantir os estoques da Suali. “Além disso, não sabemos quantos alunos novos teremos na Rede, por isso esse acréscimo nos dá uma segurança maior em termos de abastecimento”, ressalta.

Ele também explica que desse montante, 30% são reserva para compra de produtos hortifrutigranjeiros, oriundos de pequenos produtores. Além do repasse federal, a Prefeitura ainda dispõe de R$ 10 milhões também para serem aplicados em 2017, na alimentação escolar.

Para a secretária Ilza Mateus, o reajuste foi importante, já que, segundo ela, a alimentação escolar é fundamental para o bom aprendizado do aluno. “Nenhuma criança consegue aprender direito se não estiver bem alimentada”, ressalta.

Merenda garantida

A Semed encerrou a entrega dos produtos que compõem a merenda três dias antes do início das aulas nos 99 Ceinfs (Centros de Educação Infantil). Nas 94 escolas, o prazo de antecipação foi de uma semana.

Um esforço conjunto entre as a Semed e demais secretarias garantiu os veículos que distribuíram os produtos nas unidades escolares e possibilitou a Reme iniciar o ano letivo na segunda-feira (6), com os estoques abastecidos.

De acordo com a Superintendência de Abastecimento Alimentar, novos processos de licitação já estão em andamento para abastecer as escolas e Ceinfs a partir de abril.

Fonte: Capital MS.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!