Receptador é baleado e preso ao tentar fugir da polícia após ser flagrado
Por Redação Publicado 24 de outubro de 2016 às 17:58hs

Thiago Paulussi Vazzi, 28 anos foi preso depois de tentar matar policiais civis da Deco (Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado) durante uma abordagem nas proximidades de um hipermercado, localizado na Avenida Tamandaré, em Campo Grande.

A prisão foi realizada na última terça-feira (18), contudo, só foi divulgada na tarde de hoje (24) pela delegada titular da Deco, Ana Claudia Medina. Thiago já tem passagens pela polícia de Minas Gerais pelos crimes de homicídio, roubo a joalheria, violência doméstica e crime de trânsito.

Segundo a delegada, os policiais já investigavam Thiago, pois o suspeito negociava por meio de redes sociais um notebook furtado. Ao apurar que ele fecharia a venda do eletrônico próximo ao hipermercado, no dia 17, os policiais realizaram uma ação no local.

Entretanto, quando sua prisão foi anunciada o suspeito ameaçou sacar uma arma de fogo e ainda tentou atropelar os policiais civis com o veículo que conduzia.

Por conta da atitude os investigadores atiraram contra Thiago, no entanto, o suspeito conseguiu fugir. Ele foi preso no dia seguinte, na residência de sua namorada, localizada no bairro Jardim Presidente onde estava escondido com o veículo usado na fuga.

Thiago estava com uma das pernas feridas, pois foi atingido por um dos tiros efetuados pela polícia e foi levado a uma unidade de saúde de Campo Grande. Em sua residência, os policiais apreenderam o notebook que era negociado e ainda um aparelho celular. Os eletrônicos foram furtados de uma academia, localizada na Vila Planalto, no dia 13 deste mês.

O suspeito passou por procedimento cirúrgico onde retirado a bala que ficou alojada em uma de suas pernas. Quando recebeu alta ele foi encaminhado até a Deco onde confessou a tentativa de homicídio aos policiais e a negociação dos eletrônicos furtados. Em depoimento, Thiago ainda disse que depois de fugir da polícia, ele foi até Rochedo, onde esperou o sol se por para voltar a Campo Grande.

Após a confissão, a delegada pediu que o flagrante fosse convertido em prisão preventiva, o que foi acatado pela Justiça. Na última sexta-feira (21), ele passou por audiência de custódia e foi levado para o Presídio de Segurança Máxima da Capital.

Fonte; Campo Grande News

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!