Prorrogadas as inscrições para Concurso de Quadrilhas do Arraial de Santo Antônio
Por Redação Publicado 21 de maio de 2018 às 10:06hs

Foram prorrogadas as inscrições de grupos de dança para o tradicional Concurso de Quadrilhas Juninas, que acontece no Arraial de Santo Antônio de Campo Grande. O novo prazo vence na sexta-feira (25). Este ano, o evento ofertará aos concorrentes cerca de R$ 10 mil em prêmios, divididos em R$ 5.000,00 para a melhor quadrilha, R$ 3.000,00 para o 2º colocado e R$ 2.000,00 para o 3º. As regras (Edital 14/2018) foram publicadas em edição extra do Diário Oficial do Município (Diogrande) do último dia 11.

As inscrições poderão ser realizadas diretamente na Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Sectur), O horário de funcionamento é das 8h às 17h, também é possível solicitar a inscrição por Sedex, para o endereço que consta no edital. Poderão participar do Concurso, representantes de entidades, grupos de jovens de igrejas, clubes e escolas, desde que façam suas inscrições de acordo com os itens discriminados no edital.

Entre as principais regras está o fato de cada Quadrilha ter, no mínimo, 10 e, no máximo, 20 pares. As Quadrilhas terão de 08 a 10 minutos para realizar a apresentação, sendo que se ultrapassado esse tempo haverá penalização. Os componentes deverão estar devidamente vestidos a caráter. A ordem de apresentação será por sorteio, previsto para ocorrer no dia 05 de junho, às 15 horas, no auditório da Sectur.

Serão classificadas duas quadrilhas por dia, restando seis grupos na grande final. Os critérios considerados para o Julgamento das Quadrilhas serão os seguintes: Marcador, Coreografia, Figurino e Animação. A contagem dos votos da Final do Concurso será realizada logo após apresentação da última Quadrilha Junina, no dia 13.

O Arraial de Santo Antônio, uma das festas populares mais tradicionais da Capital, vai ser realizada de 10 a 13 de junho, no Parque de Exposições Laudídio Coelho. Dentro do evento cultural é realizado o concurso de quadrilhas, que tem por finalidade integrar as famílias por meio da valoração das manifestações populares tradicionais, além de difundir e incentivar a cultura regional.