Por que silêncio Presidente Dilma Roussef ?
Por Redação Publicado 21 de janeiro de 2015 às 10:48hs

dilma-rousseff-presidente-palacio-planalto-20120503-size-598

Por que silêncio Presidente Dilma Roussef ?

Por Rosângela Roms

A última entrevista de Dilma foi no dia 22 de dezembro do ano passado. Naquele dia, a presidente ofereceu o café da manhã anual aos jornalistas que acompanham o dia a dia do Planalto. Na ocasião, falou por cerca de uma hora e meia.

Diante de uma série de medidas impopulares, a presidente completa hoje 30 dias sem dar entrevistas. Vale lembrar que a mesma atitude se deu em maio de 2013, quando passou 31 dias sem falar à imprensa.

Desde dezembro, a presidente tem preferido se manifestar por notas oficiais. Foi assim para anunciar os 39 ministros do segundo governo. Também foi por nota que Dilma condenou a execução do brasileiro Marco Archer, na Indonésia, no último sábado. Desde 1º de dezembro de 2014, a Secretaria de Imprensa da Presidência (SIP) divulgou 13 notas com decisões ou declarações de Dilma.

Segundo a secretaria, “a falta de entrevistas desde o Natal se explica pelo recesso da presidente no fim do ano e os despachos internos com os novos ministros”. A assessoria disse ainda que, ao longo de 2014, Dilma concedeu 44 entrevistas, sem contar coletivas como candidata à reeleição.

Neste começo de governo, Dilma nem sequer retomou o programa semanal de rádio “Café com a Presidente”, que apresentava políticas de governo e era distribuído às emissoras interessadas. O programa existe desde o primeiro governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com a secretaria, o programa será reformulado

Na última entrevista, o interesse maior ainda era sobre a montagem do Ministério do segundo mandato, pois até então haviam sido anunciados somente quatro nomes: Joaquim Levy (Fazenda), Nelson Barbosa (Planejamento), Alexandre Tombini (Banco Central) e Armando Monteiro Neto (Desenvolvimento). A situação da presidente da Petrobras, Graça Foster, também estava na ordem do dia.

As medidas anunciadas no fim de 2014 têm mexido com a vida dos brasileiros, em relação a isso a Presidente não se manifestou publicamente, desde então, ninguém se cala sobre o assunto, regras para pagamento da pensão por morte, do auxílio doença, do seguro desemprego e do seguro defeso. Muito menos sobre a escolha de ministros polêmicos, como o do Esporte, o pastor George Hilton, do PRB, Dilma também não falou sobre o aumento dos impostos, da gasolina, das tarifas de energia em até 40%, o apagão desta semana. Outro tema que ela evitou falar foi sobre o desempenho no Enem, quando meio milhão de jovens zeraram a redação.

Qual será o motivo para tal silêncio ?

A população disponível com seus votos para a grande oportunidade de mudança diante do vasto caos do Brasil, e as atitudes contradizem quaisquer outra proposta apresentada para clamar o voto patriota.

Diante do êxito conquistado pelo PT, pela nossa Presidente Dilma Roussef, por seus grandes cooperadores, a massa requer socorro, repudia-se nesse momento a realidade absurda que transgride o meio, torne-se claro o desempenho patriota, seja sucinto , óbvio, nas decisões, pois a realidade está além do caos.

Nada é por acaso, está claro, a importância do silêncio, nas ruas, nas empresas, a preocupação inoportuna assola os empresários e toda população, aqueles cujo depositaram seu fio esperançoso, vinculado ao que foi plantado anteriormente para o preparo da “grande tacada” , está “tirando o sono” não apenas dos mesmos, mas com certeza, dos maiores envolvidos em ganhar tempo para superar o investido, supre-se a idéia global intransigente para que o tempo recorra por seu próprio remédio. Para que na data certa de sua transgressão cheguem então com uma solução, para que , como heróis diante dos que não entendem a “ grande tacada”, possam aplaudir, mas a massa intelectual está consciente da do verdadeiro sentido .

Em breve haverá pronúncias em conjunto com soluções, será o tempo suficiente para o suprimento do investimento realizado, nem todos conseguem compreender, mas o simples fato está evidente para quem analisar, precisamos nos lembrar que quando há silêncio, há remédio no fim dele, como uma “madrasta” que presenceia a dor de seu entiado com o remédio em suas mãos, mas precisa aguardar o tempo certo para que seja grande a alegria em ter sua dor aliviada, tornando-se então uma heroína ao colocá-lo em seus lábios.

Mas como tudo faz parte da vida, esperamos com imensa ansiedade que seja suprido o investimento em breve, para que ocorram a s mudanças, “ o remédio seja dado” sabemos que chegará o dia, porém, que não sejam enterrados projetos, esperanças, trabalhos de longos anos, que a defasagem não seja demasiada, que seja breve, que seja logo, sentença leve, mesmo com um grande investimento incluso, arcar agora é fácil nas costas de cada um , dividindo em porcentagens uns a mais outros a menos, fácil realizar diante de toda uma pátria a grande vitória em conjunto , mas vale lembrar que a carreira não acaba agora, ela prossegue, mesmo com mudanças de rotas, mas ela segue, a não ser que seja posto na fogueira o próprio futuro, mas sabemos que isso não ocorrerá, precisará ainda de muitos, e lembre-se ,o alívio deve ser imediato, para que o caule não seque, pois a árvore pode secar, e se isso acontecer ela morrerá e o -BraZil$ também…

ZapNews : Aqui a notícia é rápida!
Por que silêncio Presidente Dilma Roussef ?
Fonte: ZapNews