Pessoas estão morrendo nas UPAs por falta de vagas em hospitais, diz Cabo Almi
Por Redação Publicado 18 de abril de 2018 às 12:08hs

Em pronunciamento na tribuna durante a sessão ordinária desta quarta-feira (18), o deputado estadual Cabo Almi (PT) solicitou uma saída emergencial para o problema da falta de vagas nos hospitais de Campo Grande. Segundo ele, as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) estão superlotadas e os pacientes chegam a morrer aguardando transferência para os grandes hospitais, como Santa Casa e Hospital Regional.

“Estão negando vagas e as pessoas estão morrendo nas UPAs esperando transferência. Um governo sério trata a saúde como prioridade e resolve o problema. Gestão responsável é conduzir um mandato com coerência. Portanto, é preciso separar a politicagem e olhar para a população. O povo não quer saber se é do Estado, da Prefeitura ou da União a responsabilidade. A situação é gravíssima”, afirmou.

Cabo Almi sugeriu que a Comissão Permanente de Saúde da Assembleia Legislativa faça uma visita nas unidades de saúde e hospitais para constatar a realidade in loco. “Precisamos ver se estão omitindo sobre as vagas. O fato é que o Sistema de Regulação não funciona. Os pacientes infartados, os que sofrem derrames, traumatismos e acidentados não estão aguentando e morrem nesta longa espera”, disse.

Dr. Paulo Siufi, presidente da Comissão de Saúde, concordou com a grave situação enfrentada pela população. “Defendo um pacto de mudança no sistema. As Unidades de Pronto Atendimento precisam receber investimentos, pois a atenção primária quando bem feita evita a lotação de hospitais”, disse Siufi.