No sufoco, Corinthians elimina o Brusque da Copa do Brasil
Por Redação Publicado 2 de março de 2017 às 08:47hs

Alegria, diversão e euforia são sentimentos típicos do Carnaval. Mas até na folia corintiana tem que ter sofrimento. A festa do Timão se prolongou até esta quarta-feira de cinzas, quando a equipe venceu o Brusque-SC nos pênaltis e se classificou para a terceira fase da Copa do Brasil.

Tudo levava a crer que a Fiel deixaria o Estádio Augusto Bauer de ressaca. Após atuação ruim no tempo normal e empate sem gols, o Corinthians viu seu grande reforço para a temporada, o meia Jadson, perder pênalti em sua reestreia. Contudo, a equipe da casa errou as duas últimas cobranças, João Carlos (no travessão) e Carlos Alberto (para fora), e o Timão garantiu a vaga na terceira fase da competição nacional, na qual enfrentará o Luverdense.

A classificação alvinegra veio em um jogo digno de quarta de cinzas. O folião que, depois de quatro dias de gandaia, decidiu assistir ao jogo repousando em seu sofá ou cama muito provavelmente teve de lutar contra o sono no primeiro tempo. Quase nada aconteceu nos 45 minutos iniciais. O time da casa teve mais posse de bola, trocou muito mais passes, mas foi dos paulistas a principal chance, em chute de Maycon.

Com Léo Jabá e Romero pelas pontas e Fellipe Bastos apagadíssimo por dentro, o Timão não tinha nem harmonia, muito menos evolução. Faltava quem pensasse o jogo. Os donos da casa até demonstravam organização tática, faziam triangulações, saiam da defesa para o ataque com a bola no chão, mas perdiam pontos no quesito efetividade.

Na etapa final, porém, algumas “alegorias” deram um pouco de emoção ao jogo. A principal delas foi a reestreia de Jadson pelo Corinthians. Maior contratação do clube para a temporada, o meia demonstrou falta de ritmo de jogo pelos cinco meses longe dos gramados e, apesar de alguns bons passes, não brilhou.

Também teve polêmica na apuração de um lance. Aos 20, Pablo deu carrinho em Jonatas Belusso, e o Brusque pediu pênalti. O jogador estava em posição legal ao receber a bola, mas foi tocado fora da área. O árbitro Péricles Bassols mandou o samba seguir e nem falta marcou.

Aos poucos, os sentimentos que foram aflorando não eram nada carnavalescos: tensão, nervosismo, ansiedade… Os pênaltis eram iminentes e traziam recordações nada boas para o Timão, que havia perdido as últimas quatro decisões que disputara assim para Grêmio (2013), Palmeiras (2015), Audax (2016) e São Paulo (janeiro de 2017).

Apesar do início ruim, com Jadson perdendo logo a primeira cobrança, o Timão manteve a tranquilidade e acertou todas as outras batidas, com Giovanni Augusto, Maycon, Fagner, Jô e Romero.

Classificado, o Corinthians não terá pouco tempo para descansar antes do próximo desfile. Já no sábado o Timão põe o bloco na rua em clássico contra o Santos, na Arena.

FICHA TÉCNICA
BRUSQUE (4) 0 X 0 (5) CORINTHIANS 

Local: Estádio Augusto Bauer, Brusque (SC)
Data-Hora: 1/3/2017 – 21h45
Árbitro: Perícles Bassols (PE)
Auxiliares: Marcelino Castro de Nazare (PE) e Bruno Cesar Chaves Vieira (PE)
Público/renda: 4.070 pagantes/R$ 382.600,00
Cartões amarelos: Carlos Alberto e Eliomar (BRU), Fagner, Giovanni Augusto e Gabriel (COR)
Cartões vermelhos: –
Gols: –
Pênaltis: Jonatas Belusso (marcou), Willian (marcou), Eliomar (marcou), Ricardo Lobo (marcou), João Carlos (chutou no travessão) e Carlos Alberto (chutou para fora) – Brusque
Jadson (chutou para fora), Giovanni Augusto (marcou), Maycon (marcou), Fagner (marcou), Jô (marcou) e Romero (marcou)- Corinthians

BRUSQUE: Rodolpho; João Carlos, Cleyton, Neguette e Carlos Alberto; Mineiro, Boquita (Willian, aos 17’/2ºT), Leilson e Eliomar; Jonatas Belusso e Ricardo Lobo. Técnico: Pingo.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel; Romero, Fellipe Bastos (Jadson, aos 12’/2ºT), Maycon e Léo Jabá (Giovanni Augusto, aos 37’/2ºT); Kazim (Jô, aos 23’/2ºT). Técnico: Fabio Carille.

Fonte: Terra

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!