Neste 1º semestre, Câmara Participativa promoveu debates importantes com a sociedade
Por Redação Publicado 28 de julho de 2017 às 14:30hs

Os vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande realizaram neste primeiro semestre de 2017 quatro edições do Projeto “Câmara Participativa” debatendo assuntos importantes para a sociedade campo-grandense, como agricultura familiar, esporte, trabalho e acessibilidade.

O objetivo da Câmara Participativa é promover discussões sobre uma série de assuntos, que, por sua vez, resultarão em audiências públicas e projetos de lei que contemplem a população.

A 1ª Câmara Participativa, realizada no dia 5 de abril, levou os vereadores até o  Auditório da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), dentro da 79ª edição da Expogrande, para debater Políticas Públicas para o Agronegócio.

A Câmara Participativa na Acrissul foi o primeiro evento externo da Câmara Municipal de Campo Grande a ser transmitido ao vivo pelo Facebook, permitindo que toda a população pudesse acompanhar em tempo real as discussões e propostas apresentadas no evento, que reuniu autoridades e cidadãos ligados ao setor do agronegócio e da agricultura familiar para discutir propostas para alavancar a agricultura familiar na Capital.

Em parceria com a Prefeitura de Campo Grande, através da Fundação Municipal de Esporte (Funesp), a Casa de Leis sediou na realizou no dia 8 de maio, a abertura do seminário para debater com a sociedade a elaboração do Sistema Municipal de Esporte e Lazer. O evento, que contou com a presença do ministro do Esporte, teve como objetivo discutir um novo direcionamento para as políticas públicas de esporte e lazer para Campo Grande.

Já no dia 26 de junho, o estacionamento da Câmara Municipal disponibilizou à população campo-grandense 23 serviços públicos e gratuitos, por meio da 1ª Feira do Trabalho de Mato Grosso do Sul. Em parceria com a Superintendência do Trabalho e diversos órgãos públicos municipais e estaduais, foram realizados mais de 1,8 mil atendimentos, entre emissão de carteiras de trabalho, de identidade, exames e saúde e orientações sobre serviços públicos.

Por fim, no último dia 28 de junho, os parlamentares deram início às discussões para a criação do Sistema Municipal de Acessibilidade e Mobilidade Urbana. Reunindo representantes de diversos segmentos, a Casa de Leis realizou, na Arena do Horto Florestal, mais uma edição do projeto Câmara Participativa, que teve como objetivo principal ouvir as demandas de quem depende dos recursos da acessibilidade para se locomover. A reunião ofereceu recurso de audiodescrição para deficientes visuais, feito por Cândida Abes, e contou também com os intérpretes de libras Gislaine Nunes e Marcelo Ramires, da Central de Interpretação de Libras da Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso do Sul, para os deficientes auditivos.