Mesmo com R$ 136 milhões a mais, Santa Casa quer elevar repasse
Por Redação Publicado 4 de abril de 2017 às 08:34hs

Em seis anos, a Santa Casa de Campo Grande recebeu R$ 136,7 milhões a mais em valores de contratualização e repasses pontuais, encerrando 2016 com montante de R$ 249,235 milhões.

Apesar dessas cifras, o presidente instituição, Esacheu Nascimento, insiste na chantagem de redução do atendimento ou, até mesmo, do fechamento do pronto-socorro, caso o valor recebido mensalmente não seja reajustado. Hoje, Nascimento falará sobre o assunto na Câmara Municipal, na tentativa de convencer os vereadores sobre a necessidade do aumento.

O crescimento dos repasses à Santa Casa de Campo Grande nos últimos seis anos foram maiores do que o avanço do número de procedimentos realizados no mesmo período. Conforme apurado pela reportagem do Correio do Estado, os repasses aumentaram 121%, enquanto os procedimentos cresceram 82%.

Os repasses do Município, Estado e União totalizaram R$ 112.530.013,56 (R$ 109.043.113,56 da contratualização e R$ 3.486.900 em repasses pontuais) em 2010 e saltaram para R$ 249.235.709,68 (R$ 242.685.709 da contratualização e R$ 6.550.000) em 2016. Já número dos procedimentos passou de 457.440 para 835.358.

Fonte: Correio do Estado