Mesmo com multa diária de R$ 10 mil, médicos da prefeitura iniciam greve
Por Ariel Moreira Publicado 26 de junho de 2017 às 09:11hs
Prefeitura alega ter apresentado duas propostas, com percentual acima da infração deste ano, mas foram rejeitadas Foto: Divulgação

Mesmo com a multa diária de R$ 10 mil por dia estipulada pela Justiça , os  médicos da prefeitura de Campo Grande deram início à greve nesta segunda-feira (26).

A decisão de parar as atividades foi unânime e tomada durante a assembleia realizada pela categoria no dia 19 deste mês. Os profissionais alegam que estarem lutando desde março por melhores condições de trabalho, e o reajuste em cima do salário base, que há três anos é de R$ 2.516,72. A prefeitura oferece o aumento em cima de gratificações.

Alegando que o Sindicato dos Médicos decidiu entrar em greve sem que as negociações fossem esgotadas e com salário da categoria em dia, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) conseguiu decisão favorável à suspensão da greve dos médicos. A multa para o descumprimento da decisão é de R$ 10 mil por dia.

A prefeitura alega ter apresentado duas propostas, com percentual acima da infração deste ano, mas foram rejeitadas.

No site do Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul (Sinmed MS), foi publicado as diretrizes comportamentais da greve.