Hospital em Campo Grande oferece atendimento sem hora marcada para exame de mamografia, diz médica
Por Redação Publicado 5 de outubro de 2017 às 20:00hs

A Sessão Ordinária desta quinta-feira (5), contou com a participação da Drª. Núbia Morais Carneiro, médica com especialidade em oncologia clínica, que usou a Tribuna para falar sobre o câncer de mama e a importância da prevenção. O convite foi feito pela vereadora Dharleng Campos.

“Fui convidada para falar hoje do Outubro Rosa, uma campanha de conscientização que iniciou em 1990. Sabemos da importância do diagnóstico precoce do câncer de mama, conseguimos com a prevenção atingir um índice de cura muito maior, então o Outubro Rosa vem trazer essa  conscientização da detecção precoce do câncer de mama”, explicou a oncologista, Drª Núbia Morais.

Conforme explicou a oncologista, a faixa etária recomendada pela Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) para realização do exame de mamografia é de 40 a 69 anos. “De 120 mil mulheres de Campo Grande nessa faixa etária, até o presente momento, não fizeram a mamografia, 60 % das pacientes que chegam ao hospital estão com estágio avançado do câncer, em alguns casos, incuráveis”, alertou.

“A mamografia tem custo baixo para o Governo. Uma mamografia custa 45 reais e uma quimioterapia custa 1.400 reais por mês e maior ainda é a vida da paciente que não há valor nenhum mensurado. No ano passado 50 mil mulheres de Campo Grande não realizaram o exame de mamografia. Isso é alarmante”, completou.

Segundo a Dr. Núbia, o Hospital de Câncer Alfredo Abrão de Campo Grande, neste mês da campanha do Outubro Rosa, oferece às mulheres de 40 a 60 anos a mamografia sem hora marcada. “Estamos de portas abertas para facilitar o atendimento às pacientes de 40 a 60 anos. As pacientes não precisam ter hora marcada para realizar a mamografia. A procura está sendo gigantesca. As mulheres querem mais facilidade. Precisamos estimular a detecção precoce facilitando o acesso ao exame de mamografia”, finalizou.