Guarda Municipal se qualifica para usar calibre 12 e apoiar demais forças policiais
Por Redação Publicado 28 de novembro de 2017 às 09:13hs

A Guarda Civil Municipal de Campo Grande está qualificada para usar a Espingarda Calibre 12, em suas ações, bem como ajudar as demais forças policiais. Nesta segunda-feira (12), 102 agentes da GCMCG, que participaram do curso prático e teórico instrutivo de manuseio e utilização de Espingarda Calibre 12, ministrados pelos agentes instrutores da Polícia Federal e do departamento Penitenciário Nacional (Depen), receberam seus certificados.

O prefeito Marquinhos Trad parabenizou todos os formandos e salientou que além da formação da GCMCG esta trabalhando para que a redação do Plano de Cargo e Salário seja aprovada. “Ainda este ano a gente vai enviar a minuta da redação à Câmara de Vereadores, para que a Guarda Municipal possa ter já no ano que vem o tão sonhado Plano de Cargo e Salário”, disse.A solenidade ocorreu no auditório do Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande e contou com a presença do prefeito Marquinhos Trad, do secretário Especial de Defesa Social Valério Azambuja, entre outras autoridades.

O curso

O curso teve como objetivo principal capacitar os servidores para uso e manuseio em operações preventivas e repressivas. Foram realizados em média 4,2 mil, sendo 40 disparos por agente.

O secretário Especial de Defesa Social Valério Azambuja explicou que calibre 12 é usado em operações especiais, como contenção e distúrbio civil com munição não-letal (elastômero de borracha), bem como em apoio às operações especiais. “Usa-se muito este calibre em caso de operações combinadas, em apoio a Policia Militar e a Policia Civil. Então a Guarda Civil Municipal, após concluir o curso de 40 horas, está capacitada a cumprir esta missão. As setes bases operacionais terão esse armamento à disposição, e havendo necessidade, nos casos especiais, poderá lançar mão disso”, disse.

O objetivo da Prefeitura de Campo Grande é capacitar constantemente a Guarda Municipal para apoiar as demais instituições de Segurança Pública, como a Policia Militar, a Policia Civil, e até as forças federais. Esse trabalho em conjunto, essa integração, visa aumentar a segurança efetiva na Capital.

Secretário-adjunto da Secretaria Especial de Defesa Social e instrutor de armamento de tiro, Lourenço Gaidarji, ainda pontuou que o armamento é usado nos grupamentos especiais, dentro de sua especificação. “Estão mais preparados para cumprir a missão constitucional”, disse.

Já o Capitão Moreira, que atuou como instrutor convidado do batalhão de Operações Especiais, disse acreditar que iniciativa da Guarda Municipal em profissionalizar seus agentes para atuar na sociedade é muito importante. “Essa prevenção – que nós chamamos de fase da pré confrontação – que é quando o guarda ou o policial se especializa para atender a população, é talvez mais importante que a própria atuação, que é nesse momento que prevenimos acidentes, que atuamos para atender com maior qualidade”, afirmou.

Participante da capacitação, o chefe do Grupo de Pronto Intervenção, Jair Viana, disse que o curso foi de suma importância para trabalharem na rua. “Vai fazer toda a diferença. É um armamento menos letal, mas que nos dá muito mais segurança para atuar”, disse.