Federação de Automobilismo tem agendado provas da Copa Truck e Fórmula VEE
Por André Farinha Publicado 6 de abril de 2017 às 15:28hs
Com menos custo, categoria começa a ganhar destaque no país e pode ser atração na capital (foto: ilustrativa)

A Federação de Automobilismo do Estado (FAMS), depende do Conselho Gestor, para dinamizar o Autódromo Internacional de Campo Grande e com isso, liberar a pista Orlando Moura, para novos e ousados eventos automobilísticos.

De acordo com as informações do presidente da entidade, Wagner Coin, além do calendário estadual, duas provas de competições nacionais estão “sub-programadas” e para realiza-las, precisará do local totalmente liberado e com as reforças já solicitadas.

COPA TRUCK

Na pauta de eventos nacionais, consta a realização de uma das etapas da Copa Truck, competição essa com participação dos pilotos dissidentes da Fórmula Truck que acabou “rachando” com morte do seu idealizador Aurélio Batista Félix e juntos criaram uma nova categoria que é integrada por 18 pilotos.

De acordo com o “pré-agendamento”, caso o autódromo seja liberado em tempo hábil, essa prova poderá ser disputada no dia 11 de julho.

FÓRMULA VEE

No entanto, a “menina” dos olhos do presidente da Federação de Automobilismo do Estado, (FAMS), Wagner Coin, é a realização de uma das etapas da categoria Fórmula VEE, que é apontada como a maior categoria monoposto do mundo e a de menor custo no automobilismo brasileiro. A princípio, a prova está prevista para o dia 28 de maio.

Atualmente, a Fórmula VEE, possui campeonatos em mais de 14 países e a mesma é apontada como a categoria de entrada para o automobilismo mundial.

Apenas para citar alguns dos pilotos que já participaram da referida categoria estão Emerson Fittipaldi, José Carlos Pace (Moco), Nelson Piquet e Nike Lauda.

NO BRASIL

A Fórmula VEE foi introduzida no Brasil em 1964, pelo ex-piloto da equipe Copersucar de F1 Wilson Fittipaldi Júnior,  que construiu 52 carros ao longo dos primeiros anos da categoria. A 1ª corrida foi realizada em 1967, estando no grid o próprio Wilsinho e o irmão Emerson, Bi Campeão mundial de F1.

Depois de um hiato de 30 anos, a categoria foi re-criada pelo engenheiro Roberto Zullino, que em 2011 lançou um novo carro e produziu até o momento mais de 65 unidades.

Os carros desenvolvidos durantes os dois períodos mantiveram o ponto forte da categoria que é manter o custo baixo, para iniciantes no automobilismo ou para aqueles que querem ter um hobby.

Os carros criados no Brasil possuem confiabilidade e desempenho, a exemplo dos antigos Fórmulas Vee, criados pelos irmãos Fittipaldi.

Baixo Custo de Montagem e Manutenção

Adquirindo o Kit Naja 01 Fórmula Vee você pode montar seu carro com segurança e baixo custo de peças e mão-de-obra.

 Motor Standard, Sem Apêndices Aerodinâmicos

O motor EA 111 1,6 da Volkswagen é confiável e não necessita de adaptação. O carro não possuem apêndices aerodinâmicos que encarecem a montagem e exige maior experiência para acerto do setup aerodinâmico.

 Campeonatos Equalizados e Enxutos

O campeonato foi montado de forma a baratear o custo, com corridas apenas aos sábados.

 Chances Iguais para Todos os Participantes

Como o regulamento técnico não permite muitas alterações, os carros não possuem muita diferença, sobressaindo a técnica de pilotagem do piloto.