Energisa esclarece sobre o valor tarifário para 2018 na ALMS
Por Redação Publicado 12 de abril de 2018 às 10:22hs
O deputado estadual Paulo Corrêa é o presidente da Comissão na ALMS

Representantes da concessionária Energisa estiveram reunidos nesta quarta-feira (11), com a Comissão de Turismo, Indústria e Comércio da Casa de Leis, para explicar como foi desenvolvido o valor tarifário da energia elétrica para o ano de 2018.

A revisão tarifária da Energisa é um processo regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e está previsto no contrato de concessão da empresa, onde as regras foram previamente definidas para a metodologia adotada no cálculo dos reajustes.

Em Mato Grosso do Sul, o percentual liberado pela Aneel foi de 9,87% a partir de 8 de abril deste ano. ”O que representa para o consumidor, o efeito médio de 10,65% nas residências, que são de baixa tensão, e de 7,91% nas indústrias, que corresponde a alta e média tensão, explicou o diretor-presidente da Energisa, Marcelo Vinhaes.

E ressaltou que a cada R$ 100 que o consumidor paga, equivale a 73,7% de custos, que são repassados para terceiros, e 26,3% é percentual que a empresa lucra, mas que deste montante também é utilizado nas despesas da mesma.

“A energia aqui no Estado é a segunda de menor valor no país, e não podemos nós comparar com a de Minas Gerais, por exemplo, que tem outra estrutura e que até o momento está com um reajuste mais alto que Mato Grosso do Sul”, considerou Vinhaes.

Para o presidente da Comissão, deputado Paulo Corrêa (PSBD), a reunião e as explicações foram satisfatórias. “A revisão tarifária acontece de cinco em cinco anos e para nós é importante tomarmos ciência todo o processo, de como foram realizados os investimentos da Energisa. Ficamos felizes que os consumidores da área rural foram atendidos”, destacou o parlamentar.

Tarifa Social – Por meio de um levantamento da Energisa, no Estado 230 mil unidades consumidoras poderiam ser beneficiadas em até 65% na tarifa que pagam, mas atualmente somente 131 mil unidades usufruem do benefício. Para saber se a sua casa é uma das 99 mil unidades consumidoras que ainda não realizaram o cadastro na empresa para a tarifa social da energia elétrica acesse o site e consulte.