DIA INTERNACIONAL DA MULHER! UMA QUESTÃO DE RESPEITO.
Por Redação Publicado 8 de março de 2019 às 14:28hs

Ao ocupar a tribuna do plenário da Assembleia Legislativa nesta manhã desta quinta feira (07/03), o Deputado Estadual Professor Rinaldo (PSDB) lembrou da importância da comemoração do dia 8 de março – Dia Internacional da Mulher.  Para o Deputado Professor Rinaldo, entender o contexto da comemoração desta data eleva a importância do debate e da criação de politicas publicas para mulheres: “… quando entendemos as reinvindicações das 129 mulheres trabalhadoras  que morreram no dia 8 de marco do ano de 1857 numa fabrica dos EUA, ou seja, a luta pela redução da jornada de trabalho, pelo direito à licença a maternidade, esta data deixa de ter simplesmente a conotação festiva e passa a ter importância que merece, carregada de altíssimo teor político que essas mulheres representaram…”.

Na tribuna, o deputado Professor Rinaldo lembrou que as lutas individuais  garantiram a construção de diretos coletivos, como a história de vida de Maria da Penha,  que hoje se transformou na principal arma de combate a violência contra a mulher.

Ao citar a história de vida de oito ícones femininos que marcaram a história do Brasil, entre elas,  Nísia Floresta – primeira escritora do Brasil, Bertha Lutz – bióloga defensora do direito ao voto feminino  e, Carlota Pereira de Queiroz – primeira mulher eleita ao cargo de deputada federal , Professor Rinaldo enfatizou a importância de levar as gerações mais jovens o conceito verdadeiro de respeito a luta dessas mulheres que foram referencias na construção da vida publica do pais. “… Aqui nesta casa, tivemos a felicidade de aprovar um projeto de lei, do qual muito me orgulho,  onde levamos nas escolas da rede estadual a informação aos estudantes sobre a Lei Maria da Penha. Esse é o nosso papel. De ensinar hoje as crianças sobre respeito e amor que se deve ter a cada mulher, seja ela trabalhadora do campo, das cidades, em cada lar. Só assim vamos valorizar a luta dessas mulheres pioneiras que deram a própria vida para conquistar direitos, sejam eles individuais ou coletivos. Temos muito pra avançar ainda e,  essa luta em defesa dos direitos da mulher, será defendida por nos aqui nesta casa de leis”; acrescentou.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!