Depois de decreto polêmico, Câmara inicia debate sobre carona remunerada
Por Redação Publicado 2 de março de 2017 às 13:55hs

Vereadores debaterão sobre serviço de carona remunerada, depois de decreto do prefeito Marcos Trad (PSD) limitar atividade da empresa Uber em Campo Grande. Em três sessões eles querem ouvir a categoria, concorrentes e clientes, antes de agendar audiência pública.

“Foi necessário o decreto para chamar atenção e evitar conflitos. A Câmara vai acompanhar, ainda que tarde, essa discussão”, pontuou o líder do prefeito, Chiquinho Telles (PSD).

Em reunião, antes da sessão de hoje, os vereadores definiram cronograma prévio a audiência pública sobre a regulamentação dos aplicativos na Capital.

Motoristas cadastrados nas plataformas serão representados, na terça-feira (7), pelas associações de parceiros de aplicativos de transporte de passageiros e motoristas autônomos de MS (Applic/MS) e dos motoristas de aplicativos de mobilidade urbana (AMU).

Taxistas e mototaxistas apresentam, na quinta-feira (9), seu contraponto e demandas. Já clientes e outras organizações poderão se manifestar, na terça-feira (14), também no plenário do Legislativo.

“Há demanda reprimida em relação ao táxi. Essa é uma questão complexa, polêmica e delicada. Os ânimos estavam aflorando e é o prefeito foi extremamente rápido [para evitar conflitos] ”, ressaltou o presidente da Casa de Leis, João Rocha (PSDB).

Fonte: Correio do Estado/Kleber Clajus