Cooperação entre Sedesc e IMCG busca alavancar contração de alunos do Instituto
Por Redação Publicado 9 de agosto de 2017 às 11:00hs

Garantir a empregabilidade, por meio de convênios com as empresas e órgãos públicos, promovendo a cidadania e a formação de uma sociedade mais justa, é o principal objetivo do Termo de Cooperação Técnica assinado nesta terça-feira (8), entre o Município de Campo Grande, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, de Ciência e Tecnologia (Sedesc), e o Instituto Mirim de Campo Grande (IMCG).

A iniciativa, que visa sensibilizar os empresários e empreendedores de Campo Grande, inclusive dos pólos industriais (PRODES), acerca da importância da absorção da mão de obra qualificada oriunda do instituto, também dá esperança aos jovens de entrarem no mercado de trabalho com uma boa oportunidade.

Letícia Ramos conta que entrou no Instituto Mirim visando colocação no mercado de trabalho. “Eu entrei aqui já em mente de ter o primeiro emprego. A minha expectativa é ser contratada e começar a trabalhar. Vejo aqui como uma grande oportunidade”, diz.

Outro estudante do IMCG, Wellington Nogueira, acredita que a assinatura do termo trará ainda mais oportunidade para todos que estudam no instituto. “Quando eu entrei aqui não tinha muita noção de como era o Instituto. Passei por todo o processo e entre muitos jovens fui uns dos selecionados. A gente aprende muita coisa aqui e vejo isso como um enorme passo para minha carreira profissional. Principalmente agora com este termo de cooperação”, afirma.

Primeira-dama de Campo Grande, Tatiana Trad revela que esta é a aposta do município. “Estamos apostando nisso. Estamos muito felizes com a Sedesc e esse termo de cooperação. Acredito que com isso o IMCG tenha mais visibilidade com os setores que empregam e esses jovens poderão entrar da melhor maneira no mercado de trabalho. Nós queremos alcançar o maior número possível, nós formamos um mil mirins e estamos trabalhando para que todos possam ingressar no mercado de trabalho”, salienta.

Diretora do IMCG, Mairy Batista pontua ainda que a formação, aliada a empregabilidade, muda a realidade dos jovens que estudam no IMCG. “Somos uma entidade de assistência social, trabalhamos com a população mais vulnerável. Essa cooperação é importante porque cada jovem que a gente consegue formar, que a gente consegue colocar no mercado de trabalho, passa a contribuir para uma sociedade melhor. É um jovem que não vai para a rua, que não vai abandonar a escola, essa parceria é importante para a sociedade. Dá oportunidade para este jovem concorrer de forma mais igual no mercado de trabalho”, frisa.

E é essa mudança de vida que todos buscam. Hoje diretor-presidente da Funsat, Cleiton Franco conta que entrou em 1982 para a Corporação dos Patrulheiros Mirins de Campo Grande e, a partir daí, sua vida mudou. “Em 1984 fui convidado para trabalhar na Câmara Municipal de Campo Grande com o então ex-vereador Américo Nicolati. Lá comecei a aprender o que é ser um cidadão, porque no IMCG eles cobravam da gente hierarquia e disciplina. Então nós tínhamos que ter respeito à população. O melhor ensinamento que tenho a passar hoje para esses jovens é nunca parar de estudar. Porque quem não estuda não consegue enfrentar a vida aí fora. O IMCG dá essa base”, argumenta.

Também ex-aluno, o vereador Betinho fala sobre a satisfação de ter participado da instituição. “No ano de 1996 fui aluno. Aqui tive aulas de informática, capacitações… Sou de uma família muito humilde. Fui criado em fazenda. O Instituto Mirim mudou a minha vida, me projetou para o mercado de trabalho e de lá não parei mais de crescer. Foi uma base muito importante para eu entrar no mercado de trabalho e realizar os meus sonhos”, diz.

E é exatamente esta mudança de realidade que a Sedesc busca promover com a parceria, diz o secretário Luiz Fernando Buainain. “A Sedesc está ligada diretamente aos empresários, que movimentam a economia da nossa cidade. Nós não estamos medindo esforços, estamos com força total, junto com as entidades (Fiems, AMESS, Sebrae, Fecomércio, ACICG) para fazer uma força tarefa para que os empresários enxerguem o mirim. Aqui nós damos qualidade e formação para que quando eles cheguem ao mercado trabalho desenvolvam o melhor trabalho possível”, revela.

Pensando nisso, a Sedesc ainda fez parceria com o Sebrae e incluiu uma matéria sobre empreendedorismo para que os estudantes tenham uma noção maior do que é empresa, fomento e desenvolvimento.

“O Sebrae tem um programa nacional de educação empreendedora e este trabalho que estamos desenvolvendo visa preparar esses jovens para este mercado que esta aí, que não é mais uma competição local, é uma competição global. E como exemplo também contratamos esses jovens, e apesar de ser mais caro que um estagiário, eu pago um jovem que está preparado, que eu não preciso capacitar. O IMCG faz um trabalho de referência, tem uma história, uma experiência muito exitosa”, finalizou o diretor de operações do Sebrae/MS, Tito Estanqueiro.