Comercial perde em casa e classificação para segunda fase na Série D fica mais dificil
Por André Farinha Publicado 4 de junho de 2017 às 18:31hs
Romarinho voltou bem ao time do Ceilândia e marcou um dos gols na vitória do time no Morenão (foto: Arquivo)

O goleiro Guilherme, do Comercial evitou um vexame maior da equipe colorada e caso a partida dessa tarde, realizada no Morenão, tivesse uma premiação, ele, com certeza ganharia todas, pelo fato de ter sido apontado como o melhor jogador do time, na derrota apor 3 x 1, para o Ceilândia, que disparou na liderança do grupo A10, agora com sete pontos ganhos.

No começo, o comercial deu a falsa impressão que chegaria até com certa tranquilidade á vitória, pois logo no primeiro minutos de jogo, o zagueiro Badhuga evitou a evolução do meia, derrubando o jogador próximo a risca da grande área.No entanto, a cobrança da falta não resultou em nenhum perigo para o goleiro Arthur.

Com o passar do tempo, o Ceilândia, foi pouco-a-pouco dominando as ações em campo e com isso, não demorou em abrir o marcador. Aos 20 minutos, após a bola ser alçada na área do time colorado, Didão, aparaceu por trás da zaga e cabeceou sem chances de defesa para o bom goleiro Guilherme.

O Comercial não assimilou o gol e ficou um tanto perdido no meio dos toques de bola do bem posicionado time do Ceilândia que completamente o domínio do jogo e a marcação do segundo gol, era apenas uma questão de tempo, mas antes disso, o goleiro Guilherme continuava fazendo a sua parte, com defesas importantes evitando que o time colorado  sofresse logo o segundo gol.

Mas de tanto insistir o time de Brasilia conseguiu levar a melhor mais uma vez contra a defensiva do time colorado e aos 39 minutos, o meia atacante, Romarinho, que retornou ao time na partida de hoje, aumentou para a equipe visitante.

Com o placar de 2 x 0, o árbitro paulista Douglas Marques das Flores, encerrou o primeiro tempo e com ele, as esperanças dos 628 torcedores que pagaram ingressos je  geraram uma renda bruta de R$ 3.280, acreditavam que o time voltaria com mais forças par a etapa complementar.

Mas com a bola rolando, o que se viu, foram os mesmos erros de marcação registradas no primeiro tempo pelos comercialinos, que praticamente assistiam o time do Ceilândia jogar e logo aos 13 minutos,  Badhuga, marcou o terceiro gol do time visitante, jogando um balde de água fria nos torcedores que aos poucos foram deixando as dependências do Morenão e muitos deles nem viram o gol de honra marcado pelo jogador Bruno Nunes que dentro da área girou e bateu firme de forma indefensável pra o goleiro Arthur.