Câmara sedia seminário “O Despertar de uma Nova Política no Brasil”
Por Redação Publicado 5 de julho de 2018 às 09:53hs

Com foco na conscientização política da sociedade, a Câmara Municipal de Campo Grande promoveu, na noite desta terça-feira (03), o seminário “O Despertar de uma Nova Política no Brasil”, ministrado pelo psicólogo Antonio Monteiro dos Santos. Durante o evento, que contou com apoio da Escola do Legislativo, ainda aconteceu o lançamento do livro “O Presidente que Queremos – O Despertar de uma Nova Política”, de autoria do palestrante.

“É fundamental entender que estamos passando por um momento de transição em direção a uma consciência onde as pessoas mais virtuosas, íntegras e éticas vão sobreviver a confusão que passamos no País. Quem não se movimentar nessa direção, fica para trás. O fato de a Câmara trazer esse discurso mostra a vontade de conscientização tomar lugar para que possamos caminhar em direção a mudança”, afirmou.

Ainda conforme Monteiro, o processo de mudança na mentalidade política da sociedade não é um fenômeno recente. “Há 50 ano,, se você olhar o desenvolvimento, estava muito diferente de hoje. As pessoas tinham pouca consciência do que ocorria. Passamos por duas guerras violentas, e outras ainda, recentes, e tudo isso mostra que estamos em um processo de evolução. Quantas guerras não foram evitadas? O Brasil está acompanhando Copa e não estamos bêbados por ela”, analisou.

Na Palestra, Monteiro abordou questões sobre integridade, ética, virtude e competência na política. Segundo ele, a expectativa com os eventos como o promovido esta noite pela Câmara é sentir os reflexos já nas eleições deste ano.

“É isso que estou fazendo aqui. Convencer as pessoas a votarem com consciência. Se você for na internet, tem até site mostrando o que cada político fez, as situações em que ele se envolveu. Se um político está envolvido com a Justiça, é pouco provável que ele seja eleito. Estamos em uma tentativa de mudança, que é um processo de depuração, que leva tempo para acontecer. Nessa eleições, não vamos encontrar o político perfeito, mas vamos dar mais um passo nesse processo de depuração.