Bairro Belinatte terá asfalto concluído após três anos de abandono
Por Redação Publicado 9 de maio de 2018 às 12:01hs

Quem passa pelas ruas do bairro Belinatte, na região do Imbirussu, se depara com uma situação bastante incomum. Alguns trechos têm apenas a metade do pavimento asfáltico, em outros falta sinalização de trânsito e meio-fio. Isto tudo é resultado de uma obra inacabada e que está paralisada desde 2014, quando a empreiteira responsável pelo projeto pediu a rescisão do contrato e nenhuma outra quis assumir o serviço.

Agora, quatro anos depois, a Prefeitura Municipal conseguiu os recursos para completar a obra. Na terça-feira (08), foi publicada no Diário Oficial a licitação para contratação da nova empreiteira que fará o serviço. Serão executados 640 metros de drenagem e 2,4 quilômetros de asfalto, beneficiando 14 ruas. Está previsto também o recapeamento de quase um quilômetro da principal via de acesso ao Jardim Aeroporto, a Avenida Wanderlei Pavão, trecho entre as avenidas Júlio de Castilho e Professor José Barbosa Rodrigues.

Os recursos utilizados são do PAC-Pavimentação, com contrapartida viabilizada pela parceria entre a Prefeitura Municipal e o Governo do Estado, na ordem de R$ 196 mil. Ao todo, o investimento para a finalização do projeto urbano é de R$ 1.952.315,56. A abertura das propostas está programada para o próximo dia 7 de junho e o início dos trabalhos no mês seguinte.

Asfalto só na metade da rua

O projeto de drenagem e asfalto do residencial começou em 2014 e durou alguns meses, com 31% executado, dividido em estágios diferentes e muita coisa incompleta, como no trecho final da Rua Morro Pilar, onde foi realizado o asfalto, mas faltou o meio-fio. Já na quadra formada pela Avenida Júlio de Castilho e a Rua Francisco Torraca Bellinati, apenas a metade da pista foi pavimentada e na outra foi feita somente a imprimação (estágio que precede a aplicação do pavimento).

Morando no bairro desde 2003, quando a região ainda era uma grande área de chácara e depois acabou loteado, a dona de casa Agripina Aparecida, 61 anos, se diz privilegiada, já que do lado onde fica a sua casa tem o asfalto, enquanto que no vizinho da frente não tem. A mesma sorte não teve dona Nilza Aparecida, que mora  no outro lado da rua. “Estamos na expectativa de que essa obra termine há muito tempo”, afirmou.

No trecho da rua Francisco Torraca, no início de 2015, uma enxurrada arrastou o pavimento asfaltado, o que deixou os moradores praticamente ilhados, pois as chuvas que caíram no período levaram todo o  material de terraplanagem, abrindo crateras. No ano passado, a Secretaria de Infraestrutura e Serviços Público (Sisep) fez a manutenção com patrolamento e cascalhamento do trecho, além de retirar a tubulação da drenagem que havia sido deixada lá.

Vias que serão asfaltadas

Margarida Machado-

Edward Quirino Lacerda

Antônio Canovas

Alberto de Almeida Junior

Altino Almeida Salgado-

Colhereiros

Mutum

Travessa Antonio Serra Silvério

Rua Francisco Terra

Pindaré

Ivolândia

Morro do Pilar

Glauber Rocha

Mario D’avila