Atrás de reforços, São Paulo estuda a contratação do lateral Renê, do Sport
Por Redação Publicado 25 de novembro de 2015 às 17:18hs

Destaque da equipe pernambucana no Campeonato Brasileiro, lateral-esquerdo tem sido elogiado pela comissão técnica do São Paulo. Empresário admite sondagem

Dentro de campo, o São Paulo tem mais duas rodadas para garantir a vaga na Taça Libertadores de 2016, o que salvaria um ano repleto de erros e polêmicas. Fora das quatro linhas, a diretoria já começa a planejar a temporada. Enquanto o novo técnico não é anunciado, alguns nomes de possíveis reforços são analisados pelo diretor executivo Gustavo Vieira de Oliveira e pelo vice-presidente de futebol Ataíde Gil Guerreiro. A bola da vez é Renê, lateral-esquerdo do Sport.

O defensor é um dos destaques da equipe comandada pelo técnico Paulo Roberto Falcão e mostrou ser um excelente custo-benefício, já que esteve em campo em 33 das 36 partidas da equipe no Campeonato Brasileiro. O contrato do atleta com a equipe pernambucana termina em dezembro de 2017 e os direitos estão divididos entre o clube pernambucano, que detém 50%, e o empresário do atleta, Marcos Portela.

Em conversa com a reportagem do GloboEsporte.com, Portela afirmou que recebeu uma sondagem do São Paulo, mas que ainda não virou proposta.

– Recebi uma ligação de uma pessoa me perguntando se poderia incluir o Renê na lista de reforços do São Paulo. Eu disse que, se fosse um negócio bom para o Sport e bom para o atleta, não haveria problema. Tenho uma ótima relação com o Sport e ninguém vai forçar a saída – afirmou o representante do jogador.

Na manhã desta quarta-feira, Renê conversou com a imprensa no CT do Sport e afirmou não estar sabendo de nada ainda. Feliz no Leão, disse que só deixa o clube se surgir uma proposta que seja boa para as duas partes.

– Eu não estou sabendo de nada. Deixo para o meu empresário resolver. Se for bom para mim e para o Sport, que seja definido entre eles. Tenho mais duas temporadas de contrato aqui. Se aparecer uma proposta boa para ambos e o Sport liberar eu vou. Se não, fico aqui porque estou feliz e quero fazer história.

A diretoria do São Paulo não confirma e nem desmente o interesse em Renê. Mas a reportagem apurou que o defensor do Sport agrada muito ao técnico interinoMilton Cruz. O jogador chegaria para acabar com um problema que atrapalha o clube há alguns anos. Ninguém consegue se firmar na lateral esquerda do São Paulo.

Depois de Júnior, que foi campeão da Libertadores, mundial e tricampeão brasileiro, o único que fez sucesso na posição foi Jorge Wagner. Nesse ano, Carlinhos foi contratado, mas sofreu com lesões, tanto que disputou 30 das 69 partidas da equipe na temporada.

No começo do ano, o uruguaio Alvaro Pereira ainda fazia parte do elenco, mas pediu para ir embora após se desentender com o então técnico Muricy Ramalho, que havia colocado Carlinhos como titular.  A terceira opção é Reinaldo, um dos atletas mais criticados pela torcida. O garoto Matheus Reis, cria de Cotia, foi promovido por Juan Carlos Osorio e disputou algumas partidas pelo time profissional.

Sport já recusou proposta do Exterior pelo jogador

O Sport, como de costume, não se pronuncia sobre situações de bastidores do clube. Essa é uma política adotada desde o início da atual gestão. Nos bastidores, a diretoria não costuma fechar as portas para nenhuma negociação. Segundo eles, não existe jogador inegociável. No meio do ano, o clube recusou uma proposta de R$ 3 milhões do Dinipro, da Ucrânia.

Renê é formado na base do Sport e está no grupo profissional desde 2011, mas só no ano passado virou titular da equipe. Antes odiado, passou a ser um dos queridinhos da torcida por conta da regularidade. Na Série A daquele ano, foi titular nas 38 partidas. Em 2015, jogou os primeiros 14 jogos do Leão e igualou o recorde de Conca, que entre 2009 e 2011 realizou 52 jogos seguidos no Brasileirão.

Fonte: Ge