Após pedido do prefeito, ministro consegue liberação de recurso para Belas Artes e Centros Poliesportivos
Por Redação Publicado 6 de junho de 2018 às 09:27hs

A reunião do prefeito Marquinhos Trad com o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, na sexta-feira (1°), rendeu bons frutos para Campo Grande. Após pedido do prefeito, o ministro se reuniu com o presidente da Caixa Econômica Federal, Nelson de Souza, e garantiu a liberação de um convênio para continuidade de obras importantes em Campo Grande.

O recurso, R$ 11,5 milhões, por meio do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa), será investido na continuidade das obras do Centro de Belas Artes e de dois centros poliesportivos no Parque do Sol e Noroeste.

“Recebemos o pleito em reunião com o prefeito na sexta-feira e na hora já ligamos para o presidente da Caixa Econômica Federal. Hoje (5), recebemos esta ótima notícia, de que o processo vai avançar. Agora, vamos trabalhar até o momento da assinatura dos contratos, que devem ser assinados ainda neste mês de junho” contou o ministro Carlos Marun.

“É com muita alegria que recebemos esta notícia da liberação deste recurso. Fomos várias vezes a Brasília em busca da continuidade deste projeto e tivemos agora o empenho do ministro Marun, que foi decisivo para esta conquista para nossa cidade. Este recurso garantirá a continuidade do Belas Artes e a construção de dois centros poliesportivos para nossa cidade, assegurando esporte e cultura, que também são essenciais para a população”, agradeceu o prefeito.Desde que assumiu a Prefeitura de Campo Grande, Marquinhos tem ido constantemente a Brasília para destravar projetos que estão parados há vários anos. A continuidade do Centro de Belas Artes era uma das prioridades do prefeito, visto que já foram investidos muitos milhões no prédio, que a princípio seria uma rodoviária.

A expectativa é de que com o projeto em andamento, a Prefeitura de Campo Grande feche parceria com empresas privadas, visando a conclusão do Centro de Belas Artes. Com a autorização do presidente da Caixa Econômica, o projeto será encaminhado ao conselho diretor do banco para liberação.