Após 48 anos, Uruguai volta a vencer em uma estreia de Copa do Mundo
Por Redação Publicado 15 de junho de 2018 às 11:00hs

A vitória contra o Egito, na manhã desta sexta-feira (15), pôs fim ao tabu uruguaio que já perdurava por 48 anos. Desde 1970 a seleção celeste não conseguia vencer a sua partida de estreia na Copa do Mundo, e olha que oportunidades para isso não faltaram, de lá para cá o país participou de seis mundiais e sempre perdeu no primeiro jogo. A vitória foi muito celebrada pelos nossos vizinhos, afinal, o jogo em si foi desafiador e o único tento da peleja saiu somente aos 44 do segundo tempo.

O duelo de hoje marcou o primeiro grande encontro entre craques dos principais clubes europeus. Luís Soares, por parte do Uruguai e que pertence ao Barcelona, teve as melhores chances ao longo do jogo, em alguns jogadas conseguiu ficar cara a cara com o goleiro, mas não conseguiu deixar o dele. Já no time egípcio. Mohamed Salah, do Liverpool, acabou ficando no banco de reservas durante os 90 minutos da partida. Ele se recupera de uma lesão.

Os três pontos conquistados hoje deixam o time uruguaio a um passo da classificação para as oitavas de finais da Copa. O próximo compromisso será contra a fraquíssima seleção da Arábia Saudita, que tomou um chocolate de 5 a 0 do time russo ontem, na partida de abertura. O jogo acontece no dia 20.

O Egito ainda pode buscar a classificação, no sistema de disputa da Copa do Mundo, uma derrota é perdoável, mas duas é fatal. Os egípcios enfrentam no dia 19 os anfitriões, a Rússia, e pode ser uma partida decisiva, já que os donos da casa venceram a primeira e buscam a segunda para garantir a vaga nas oitavas.

O jogo

Com uma boa presença de torcedores uruguaios, o time celeste sofreu contra o bom time egípcio, talvez um dos melhores de sua história no futebol. A primeira grane oportunidade doa azuis foi aos sete minutos, Cavani arriscou da meia-lua e a bola foi no cantinho, mas o goleiro El Shenawy defendeu sem maiores problemas.

O Egito respondeu em seguida. Elneny jogou a bola na área, Mohsen tocou de cabeça e Trezeguet finalizo, mas o chute saiu mascado e fácil para a defesa de Muslera.

Aos 13, novamente o Uruguai chegou com perigo. Suárez abriu o jogo com Nández pela direita e ele devolveu para o camisa 9, que pegou mal na bola.

E pressão persistiu, aos 22, Cavani matou no peito, deu um chapéu no zagueiro e finalizou da entrada da área. Bola ia na direção do gol, mas a defesa desvia para escanteio. Em seguida, Na cobrança de escanteio, bola sobra na pequena área para Suárez. O camisa 9 pegou de tornozelo e perdeu a chance de abrir o placar.

No segundo tempo, logo nos primeiros segundos, Cavani deu um bolão para Suárez, que saiu na cara do goleiro. Ele chutou cruzado e El Shenawy salvou com o joelho direito.

O Egito voltou a assustar aos 26. A bola sobrou para Fathi, que soltou a bomba e Muslera fez boa defesa.

Em seguida, Suárez saiu na cara do goleiro após passe de Cavani, tentou driblar o goleiro, mas El Shenawy ficou com ela.

Aos 37, o Uruguai perdeu mais uma chance incrível. Suárez levantou para Cavani, que soltou um canudo, mas El Shenawy defendeu.

A pressão uruguaia persistiu. Aos 42, Cavani cobrou com categoria a falta e a bola explodiu na trave esquerda. E então, aos 44, Sánchez cobrou falta na área e Giménez subiu mais que todo mundo para cabecear para dentro do gol e fazer o único gol do jogo.